Consultório próprio ou franquia? Entenda as diferenças

Consultório próprio ou franquia? Entenda as diferenças

Seja para quem já trabalha no ramo ou para quem está pensando em iniciar na área de saúde, ao considerar abrir o próprio negócio, é comum existirem questionamentos. Entre os principais, certamente, está a questão se é melhor abrir um consultório próprio ou uma franquia, na medida em que a gestão e os benefícios são bastante distintos entre os dois.

Na franquia, por exemplo, você tem mais apoio durante o processo de abertura e adaptação do empreendimento. Já no consultório próprio, há mais autonomia para escolha da identidade visual e dos processos de instalação. As duas opções oferecem vantagens e desvantagens, e tomar essa decisão não é uma tarefa fácil.

Por isso, neste post, apresentamos os principais aspectos que diferenciam os dois modelos. Continue lendo e tire suas dúvidas!

Investimento inicial

Uma das preocupações ao montar uma empresa é em relação aos custos. Para abrir um consultório, é preciso mais do que um espaço com alguns móveis. Há necessidade de investir em infraestrutura com equipamentos adequados, assim como pensar nos gastos com recepção de clientes e ações de publicidade.

Antes de iniciar um consultório próprio ou uma clínica, é preciso analisar bem os gastos e as possibilidades de retorno do seu investimento. No modelo de franquia, é possível economizar na aplicação inicial, mesmo que a taxa de instalação pareça alta à primeira vista.

Isso se deve ao fato de uma rede já possuir uma carta de fornecedores e, com isso, ter mais facilidade em conseguir descontos para compras de materiais. Além disso, uma marca consolidada no mercado pode fornecer acesso a um financiamento e oportunidade de pagar taxas mais baixas.

Processos e gestão

Ao abrir uma franquia odontológica, há necessidade de pagar uma taxa de royalties pelo uso do modelo de negócio — que é, em média, de 6%. No entanto, isso possibilita a aquisição de um padrão de empresa já pronto e testado. Assim, você tem acesso aos padrões de qualidade, aos planos de marketing e, até mesmo, às projeções financeiras do seu empreendimento.

A franqueadora fornece ainda auxílio durante a abertura da empresa e treinamentos para compreensão dos processos e das ferramentas a serem adotados. Em um consultório próprio, você terá que montar tudo do zero, sendo bem mais trabalhoso.

Nível de autonomia

A maior vantagem do consultório é ter plena liberdade na gestão do seu negócio. Você é responsável por definir todos os aspectos da sua empresa, inclusive a identidade visual. Contudo, há certa independência com a franquia. Nesse modelo, o empreendedor e franqueado tem autonomia financeira e jurídica da rede. É o gestor que define como vão se dar as operações financeiras e as relações trabalhistas da sua empresa.

Garantia de retorno

Um dos benefícios que mais atraem os dentistas empreendedores para a franquia é a garantia de retorno do investimento. Nesse tipo de negócio, a marca já é reconhecida no mercado, por isso há mais chance de atrair clientes e obter o sucesso almejado.

Em um consultório próprio, um empreendedor pode demorar cerca de cinco anos para obter o retorno da sua aplicação, enquanto que, em uma franquia, a estimativa de recuperação do investimento é de até dois anos.

Divulgação

A comunicação com o público é fundamental para atrair mais clientes. Ao montar um negócio, o dentista precisa separar um fundo para campanhas de marketing. Em um consultório completamente independente, a responsabilidade da publicidade é do próprio empreendedor. Já ao assinar um contrato com um franqueador, há um percentual do faturamento compartilhado que é destinado especificamente para ações de marketing.

Em uma franquia, como os custos são divididos entre os franqueados, há possibilidade de fazer maiores investimentos na área e potencializar o crescimento das empresas da rede. Além disso, você conta com a experiência da marca e evita práticas de marketing ineficientes.

Para escolher se é melhor consultório próprio ou franquia, o profissional deve analisar seu perfil e refletir sobre objetivos e possibilidades financeiras. Um ponto interessante para quem não é dentista é que, para abrir uma franquia, não é necessário experiência com a área de saúde. Entretanto, é fundamental ter um espírito empreendedor.

Interessou-se em iniciar uma franquia? Então, entre em contato com a Amiga Odontologia! Estamos à disposição para conversar e esclarecer todas as suas dúvidas!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja nossos TRATAMENTOS

passe o mouse e clique para ver mais detalhes

Quer ter uma franquia da Amiga Odontologia?
Clique aqui e saiba mais.

Receba as NOVIDADES DA AMIGA