Sociedade em franquia: como escolher o melhor parceiro de negócios?

Sociedade em franquia: como escolher o melhor parceiro de negócios?

Em busca da realização do sonho de abrir o próprio negócio, muitos empreendedores se juntam para iniciar uma sociedade em franquia. Geralmente, a ideia surge pelas vantagens em começar uma parceria profissional, como poder partilhar o trabalho e as responsabilidades da empresa. No entanto, é preciso ter alguns cuidados na escolha do sócio para evitar problemas no futuro.

Neste texto, damos algumas dicas para você escolher o melhor parceiro de negócios para abrir sua franquia tranquilamente. Confira!

Tenha certeza que vocês estão na mesma página

Na estruturação de uma franquia, não é necessário que os sócios tenham características ou habilidades semelhantes. De fato, parceiros com competências complementares podem ser até mais benéficos para o negócio.

Por exemplo, um pode ter perfil empreendedor e aptidão para a gestão da empresa, enquanto o outro lida melhor com as finanças. Contudo, uma coisa é essencial: os objetivos de todos precisam estar alinhados.

É preciso que as metas e as visões sobre o negócio sejam similares para que não haja discordâncias prejudiciais ao empreendimento. Se um quer desenvolver uma empresa de sucesso que seja destaque no mercado, mas o outro busca apenas uma forma de aumentar a renda, as decisões financeiras podem se tornar mais complicadas com conflitos em relação ao reinvestimento do lucro.

Assim, discuta bem os detalhes da parceria antes de assinar o contrato social. Tenha certeza que seu futuro sócio tem as mesmas intenções que você em relação ao empreendimento.

Faça a divisão do trabalho e dos investimentos necessários

Além de ter um alinhamento entre os sócios, é preciso haver clareza do papel de cada um dentro da sociedade. Às vezes, um dentista empreendedor não tem o capital suficiente para abrir uma franquia sozinho e se junta a um sócio investidor, que entra com a maior parte dos recursos.

Isso pode ser vantajoso, já que aumenta a capacidade de investimento e, assim, gera a possibilidade de ter um maior retorno financeiro no futuro. Contudo, a porcentagem de participação nos lucros vai ser diferente a depender do capital empregado por cada um. Dessa forma, é importante que tudo seja detalhado durante a criação da sociedade.

Ademais, as funções dos sócios no negócio também precisam ser definidas. Quem vai administrar a empresa no cotidiano? Na franquia, pelo menos um dos parceiros deve ser responsável pela gestão do empreendimento. Divida qual o trabalho de cada um na sociedade.

Atente-se ao pro-labore

Um exemplo comum de parceria de negócios é quando um dos sócios entra como investidor e o outro como operador. Nesse caso, o sócio responsável pela administração do negócio no dia a dia costuma receber um pro-labore, ou seja, uma remuneração pelo trabalho efetuado.

O pro-labore representa o “salário” do sócio operador e deve ser compatível com as remunerações do mercado. Além disso, cada sócio recebe uma porcentagem dos lucros, de acordo com o valor que investiu na abertura do negócio.

Uma sociedade em franquia pode ser muito vantajosa para os envolvidos se houver alinhamento e confiança entre as partes. Antes de tomar uma decisão, converse bastante com o seu futuro sócio. É importante que os detalhes dessa parceria profissional sejam discutidos e o papel de cada um esteja explícito.

Pensando em expandir o seu negócio? Leia também esse artigo sobre o que fazer para abrir outra unidade de franquia.

Compartilhe:

Veja nossos TRATAMENTOS

passe o mouse e clique para ver mais detalhes

Quer ter uma franquia da Amiga Odontologia?
Clique aqui e saiba mais.

Receba as NOVIDADES DA AMIGA